China compra da Argentina e derruba soja no Brasil

Segundo apurou a pesquisa diária do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada, da USP), os preços da soja no mercado físico brasileiro fecharam a quarta-feira (18.09) com preços médios da soja nos portos do Brasil sobre rodas para exportação recuando 0,74%, para a média nacional de R$ 85,37/saca. O acumulado no preço de exportação em setembro aumentou novamente a perda para 3,56%.

“Como as compras da China nesta quarta-feira foram na América do Sul, mas não no Brasil (exceto lotes revendidos no mercado de Paper) o mercado FOB ficou praticamente sem demanda e os preços caíram, na esteira da queda dos prêmios. Nesta quarta-feira, o dólar recuou 0,74% e as cotações da soja em Chicago recuaram outros 0,75%, não dando suporte a nenhuma alta”, explica o analista da T&F Consultoria Agroeconômica, Luiz Pacheco.

No mercado físico os preços atingiram R$ 85,00, contra R$ 86,50 do dia anterior em Paranaguá e R$ 85,00, contra 86,50, do dia anterior, em Rio Grande. Já no mercado interno o preço voltou a subir 0,10% para a média de R$ 79,32/saca, contra R$ 79,24/saca do dia anterior. Com isto o acumulado do mês de setembro no interior reduziu as perdas para 3,57% (3,67%). No mercado físico doméstico o preço em Passo Fundo caiu para R$ 81,00/saca, contra R$ 81,60/saca do dia anterior.

“A explicação última para a alta do preço da soja no Brasil de terça, que tinha ficado meio mal explicada, foi conhecida na quarta: a China tinha comprado um cargo de soja brasileira. Nesta quarta-feira a China voltou a comprar na América do Sul, desta vez 2 cargos de soja argentina para safra nova, e nada foi comprado dos EUA. Com isso os prêmios FOB da soja brasileira para Outubro permaneceram inalterados, enquanto Novembro recuou 15 cents/bushel. Já os prêmios de safra nova recuaram em média 5 cents/bushel”, conclui Pacheco.

Agrolink

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *