Distribuição de sementes fora de época prejudica agricultores

A Federação dos Trabalhadores Rurais e Agricultores e Agricultoras Familiares do Estado de Alagoas (Fetag/AL) alerta que o novo formato de inscrição para participar do programa de distribuição de sementes prejudica o agricultor familiar. O governo do estado lançou um edital, que prevê a inscrição de produtores nos escritórios regionais da Emater, até o dia 31 de julho no programa, e previsão de entrega em agosto.

De acordo com o secretário de Políticas Agrícolas da Fetag, Robério Oliveira, é grave a situação e Alagoas não possui expertise para plantio fora de época nem técnicos para auxiliar os agricultores no campo.

“Eles ainda acusam a nossa entidade de ter desconfigurado o programa e, por isso, houve diligência por parte dos órgãos de controle. Nós da Fetag brigamos para que houvesse a compra das sementes no tempo correto, uma distribuição de sementes justa para os agricultores e uma política de governo, e não quatro meses atrasados do que recebemos nos anos anteriores. Lamentamos essa demora, lamentamos esse entendimento do governo do estado”, explica Robério.

A entidade alerta ainda que Alagoas não possui experiência no plantio das variedades de feijão através da irrigação, devido a inexperiência dos agricultores familiares, que não possuem assistência técnica para acompanhamento, e a disponibilidade de recurso hídrico no Sertão e no Agreste, que desfavorecem a irrigação.

“Nós fomos prejudicados por não haver distribuição em tempo para plantio. Serão R$5,9 milhões investidos para nos favorecer fora de época. Como o sertanejo vai receber feijão em agosto para o plantio da safra de 2019? Queremos bom senso do governo do estado”, alerta o secretário de Políticas Agrícolas.

Fonte: Agrolink com inf. de Assessoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *