Empaer realiza visita técnica sobre o cultivo da banana da terra em Cáceres

Nesta sexta-feira (11.10), a Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer) realiza uma visita técnica sobre o cultivo da bananeira tipo Terra, no Centro Regional de Pesquisa e Transferência de Tecnologia, no município de Cáceres (225 km a Oeste de Cuiabá). Serão apresentados 13 genótipos de banana da terra. O evento contará com a participação de produtores rurais, estudantes, técnicos e outros. A visita começa a partir das 08h.

Durante a visita técnica os participantes percorrerão seis estações, que abordarão os seguintes temas: Controle biológico de baixo custo das pragas e doenças da bananeira com uso de tecnologia Multibacter, Rede Nacional de Avaliação de Plátanos e genótipos promissores para o Estado, cultivo adensado da “Farta Velhaco”, controle biológico da broca da bananeira, controle da Sigatoka Negra e o mercado da banana da terra em Mato Grosso.

O pesquisador da Empaer, Humberto Carvalho Marcílio, fala que esse é um trabalho em parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) que inseriu o estado na Rede Nacional de Avaliação de Cultivares de Plátano (banana da terra). Ele explica que a finalidade principal do trabalho é apoiar o processo de desenvolvimento da bananicultura de subsistência e comercial, com ações de pesquisa para selecionar cultivares mais produtivas e resistentes às principais doenças fúngicas, como a Sigatoka Negra.

Centro Regional de Pesquisa e Transferência de Tecnologia da Empaer

O cultivo da banana terra é feita predominantemente com a cultivar Farta velhaco, sendo bastante utilizada na gastronomia mato-grossense em diferentes tipos de pratos tradicionais da culinária. “O cultivo e a produção de banana tipo Terra estão entre os principais segmentos agrícolas da nossa economia, fazendo parte de um agronegócio eficiente na agricultura familiar”, enfatiza.

Ele destaca que apesar das boas condições para o cultivo de plátanos no Estado, houve uma redução da área plantada, ocasionada principalmente pela utilização de cultivares que apresentam baixo potencial produtivo e suscetibilidade às doenças e pragas, constituindo uma das principais causas do declínio no rendimento da bananicultura no estado de Mato Grosso.

A visita técnica tem o encerramento programado para às11h30. Mais informações (65) 99968-0020 e 3291-1042.

Fonte: João de Melo | Empaer

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *